Skip to Content

IURD - Vargem Grande Posts

É hoje que eu mudo!

3 de janeiro de 2015 • Juliana Santos

Promessas feitas baseadas no entusiasmo, mas vazias de disciplina e desejo real de mudança, por isso foram frustradas.

Talvez você já tenha dito para si mesma coisas do tipo:

* não vou passar mais horas nas redes sociais;

* não vou mais chegar atrasado nos compromissos;

* não vou mais me alimentar de forma errada;

* não vou mais andar com maus amigos;

* não vou gastar mais do que eu posso;

* não vou mais deixar meu quarto bagunçado;

* não vou mais dormir tarde e perder a hora de manhã…

Enfim, a lista de coisas que lhe fazem mal pode ser gigante, acompanhada de uma insatisfação que fica remoendo o seu coração. Mas, falando de uma forma simples e direta, nunca haverá mudança se um novo hábito não for incorporado em sua vida.

Isso mesmo, zero de entusiasmo e força total em sua palavra!

Alguns anos atrás, eu sempre ouvia sobre os malefícios dos refrigerantes à saúde e pensava em um dia parar de ingeri-los. Mas esse dia nunca chegava.

Quando eu realmente determinei abandoná-los, não foi uma motivação gerada por vídeos, médicos ou amigos, mas uma decisão interna e definitiva.

Grandes transformações começam com uma decisão pessoal e íntima.

Aqueles que um dia deram o primeiro passo motivados apenas por pressão de terceiros, acabaram desistindo.

Todo início é difícil! Provavelmente, você ficará cansada, entediada e infeliz no começo. E, nesse processo, pode ser que você caia ou recaia, mas isso não quer dizer que fracassou totalmente. Levante a cabeça e comece novamente!

Se uma voz disser na sua mente que tudo está perdido, não creia!

É mentira!

Utilize algumas regras de disciplina importantes que lhe mantenham no foco.

E evite ficar flertando com a tentação. Um exemplo: se você precisa muito emagrecer e ama doces, por que ficar de frente com um suculento pudim de leite?

Depois de algum tempo, quando os resultados começarem a surgir, você ficará cada vez mais forte e nada daquilo vai lhe tentar mais.

Então, você verá como valeu a pena o sacrifício.

Não pense que tudo muda de um dia para o outro, como num passe de mágica.

São muitas repetições para que, enfim, possamos dizer: Eu mudei!

Chega de promessas que nunca são cumpridas. Reaja e mude hoje mesmo sua vida!

Que tal escrever aqui algumas de suas resoluções, e no futuro bem breve, voltar e contar o seu depoimento?

Desejo um 2015 cheio de determinação e fé para que você possa ir além que seus sonhos almejem!

Beijos e até a próxima!

© Copyright 2013 CorbisCorporation

Fonte:http://blogs.universal.org/cristianecardoso/pt/e-hoje-que-eu-mudo/

Diferença de Pecados

3 de janeiro de 2015 • Juliana Santos

pecado

Pecado é a transgressão cometida pelo homem contra Deus, e pode ser um ato ou uma condição.

É totalmente falsa a ideia de “pecadinho” e “pecadão”, “pecado leve” ou “pesado”, pois todos são graves e, sem arrependimento, são capazes de levar à condenação no inferno.

Contudo, a maneira como o Altíssimo lida com cada falha revela que existem seus diferentes tipos e critérios. Se assim não fosse, a Bíblia não detalharia essas faltas e suas consequências.

Vamos analisar os exemplos abaixo para diferenciá-los melhor:

Davi já estava estabelecido em seu reinado e tinha muitas vitórias. Mas, enquanto os reis estavam com suas tropas na guerra, ele preferiu ficar no palácio e descansar. O ócio deu à luz o adultério e a gravidez da mulher do seu mais fiel militar, Urias.
Para ocultar o seu pecado, Davi mentiu, tramou e, por fim, mandou matá-lo.

A vida de Urias lhe rendeu a morte de quatro filhos. A mesma pena que ele sugeriu ao profeta Natã para que aplicasse ao “homem rico que tomou a ovelha do pobre” (2 Samuel 12.1-7).

Davi cedeu à tentação da carne e pecou. Embora o arrependimento tenha lhe trazido o perdão, não o isentou de colher o mal que plantou. Sofreu a vergonha no mesmo terraço do palácio, foi traído cruelmente e ainda teve a espada da morte em sua família.

Anos mais tarde, o homem que havia aprendido na prática as consequências da desobediência, falha novamente.

Davi ignora as instruções da Lei sobre o censo e decide realizá-lo com propósito vaidoso. Ele vivia um momento de muitas realizações pessoais e sentia-se engrandecido com elas. Quis medir sua força e saber o tamanho do seu exército. Orgulhoso, desconsiderou que suas vitórias vinham do Altíssimo.

O pecado agora nascera no seu espírito, e as consequências seriam pesadas. Entre três punições, recebeu a permissão de escolher a que viria sobre Israel. Isso mesmo! Toda a nação também sofreria com a sua transgressão. O pecado traz dores para si e para os outros.

Davi viu o Anjo do Senhor matar, por meio de uma peste, setenta mil homens.

O homem que tinha Deus como seu aliado, O tem agora como o Sentenciador com a espada na mão (1 Crônicas 21.16). O céu aberto que derramava bênçãos, passa agora a derramar morte.

Ele voltou-se para o Altíssimo com o seu espírito quebrantado e arrependido. Alcançou a misericórdia, e a peste cessou, ao erigir um Altar e sacrificar. O Altar que ele desconsiderou ao pecar, agora era o único Lugar onde encontraria a Salvação.

Nas duas ocasiões, Davi encontrou o perdão de Deus, porque, de fato, arrependeu-se. As consequências eternas dos seus atos foram apagadas. Porém, as consequências terrenas não.

A diferença entre esses dois pecados de Davi é que o primeiro foi cometido por uma fraqueza carnal, quando cedeu à tentação. O segundo foi espiritual, ao crer mais na força do próprio braço do que na Provisão Divina.

Em todo o tempo surgem oportunidades para pecar, e elas vêm para todos, mas devemos lembrar que o pecado é uma rebelião contra Deus, principalmente quando cometido por pessoas conhecedoras das Escrituras Sagradas.

Mesmo que os olhos humanos não o vejam ou não o qualifiquem como grave, pecado é pecado, não importa a sua intensidade.

NubiaSiqueira

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2015/01/02/diferenca-de-pecados/

Consolidando a Salvação!

24 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

IMG_1473-300x400

Você já reparou como esquecemos as coisas facilmente? Esquecemos até da nossa própria imagem.

Porque você acha que não resistimos um espelho?

Por conta desses esquecimentos que precisamos consolidar dentro de nós a vontade de Deus todos os dias. Fazê-la firme dentro de nós e sendo assim nós mesmas traremos a justa correção para toda transgressão ou desobediência que possa existir em nossas vidas.

Portanto, precisamos entender que toda palavra pregada, ou repreensão que ouvimos ou recebemos, são com o intuito de que uma reação contra o errado aconteça em nós e assim a salvação seja consolidada.

Como podemos estar no erro, saber que aquilo é errado e ainda assim termos a salvação??? Não tem como!!! Mas quando nosso desejo é fazer a vontade do Pai, não damos ouvido à nossa vontade e dessa forma vamos nos corrigindo e nos mantendo na linha.

Todos os dias são coisas novas que tentam se infiltrar ou coisas antigas que tentam retornar, por isso, temos que estar atentas, vasculhando e limpando a “casa” todos os dias.

Vamos nos analisar e nos manter na vontade do nosso Deus.:)

Fonte: http://www.nandabezerra.com/pt/index.php/2014/12/18/consolidando-a-salvacao/

Glória de Deus e dos homens

24 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

sol

Quando Deus criou os anjos e o ser humano, Ele os fez com um único propósito: Ser glorificado.

No meio celestial, Lúcifer, por ter sido privilegiado com uma certa posição de destaque entre os demais anjos, em algum momento passou a invejar a Glória do Altíssimo. Deu-se início à sua queda.

Ao ser lançado na Terra, começou a incitar o ser humano a olhar para o seu próprio ego e deixar de dar ao Criador o que Lhe era devido e exclusivo. Daí nasceu o pecado. O orgulho e a vaidade se instalaram dentro do coração do homem.

Chefes, governadores, reis, imperadores e mais títulos foram criados. Guerras foram travadas. Tudo isso para satisfazer este anseio por glória. Não satisfeitos, exércitos eram mobilizados para ampliar conquistas e territórios para que mais pessoas soubessem que tal líder era o maior e melhor, o que sempre resultava na ruína deles.

Quando o Senhor Jesus esteve neste mundo, o diabo tentou seduzi-lO com a proposta de dar a Ele toda a glória dos reinos sob a condição de que Se prostrasse a ele.

Levou-O ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-Lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e Lhe disse: Tudo isto Te darei se, prostrado, me adorares. Mateus 4.7-9

Em busca de glória terrena, reconhecimento, fama, status, cargos, títulos etc., muitos aceitam essa proposta de se prostrar diante do diabo e se entregam à mentira, engano, corrupção, bajulação, traição e todo tipo de artimanhas malignas, inspiradas pelo próprio diabo, para poderem ter alguns momentos de autoglória, usurpando o que, por essência, pertence a Deus.

Mas longe esteja de mim gloriar- me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.Gálatas 6.14

Que nas conquistas pessoais, num simples elogio ou até mesmo na falta destes, lembre-se de que a Glória existe e foi criada somente para ser direcionada a Deus. Que a oração diária seja feita neste propósito:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o Teu Nome; venha o Teu Reino; faça-se a Tua Vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal pois Teu é o Reino, o Poder e a Glória para sempre. Mateus 6.9-13

PauloCezar

 

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2014/12/24/gloria-de-deus-e-dos-homens/

O tempo é inimigo de quem tem problema no amor

14 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

barquinho

Dizem por aí que “a vida é curta”. Realmente, o tempo voa, já estamos novamente no final de mais um ano. Não há tempo a perder. Mas infelizmente é isso o que muita gente está fazendo: perdendo tempo. Eu me lembro que antes de conhecer a Cristiane, eu tive um relacionamento que durou quatro anos. Quando acabou, uma das coisas que mais me abatiam era o tempo que eu perdi e que ela também perdeu. Quatro anos se passaram e aquilo não resultou em nada.

 

Assim também tem muita gente à deriva no amor. Imagine um barquinho no meio do mar, sem motor, sem vela, sem remo, sem nada. E você naquele barquinho. É assim que muita gente está no amor. Sem direção, sem perspectiva, sem futuro.

Muitos estão num relacionamento que não vai a lugar nenhum, infelizes, e pensando assim: “Será que eu espero, luto por essa pessoa, ou abandono esse barco enquanto ainda sou um tanto jovem e tento refazer a vida com outra pessoa?

Outros, solteiros, estão olhando ao seu redor, buscando alguém. Passa o tempo e o tempo passa, e não veem nada no horizonte.

Para quem tem problema no amor, o tempo é inimigo.

O que fazer?

A pior coisa que você pode fazer é nada. Ficar parado, dando tempo ao tempo e esperando que, de alguma forma, a situação vá mudar. Não vai. Pelo menos não até você mudar e fazer algo diferente.

É sobre esse “algo diferente” que vamos falar na palestra da Terapia do Amor desta quinta-feira. Cristiane e eu vamos ajudar os casais e os solteiros a vencer o tempo. Vamos mostrar para você o que você pode fazer para provocar a mudança na sua vida amorosa.

Você que tem se perguntado: “O que falta eu fazer para Deus abençoar minha vida amorosa?”

Venha descobrir.

A vida é curta demais para viver na solidão ou em um relacionamento ruim.

 

ENTRADA GRATUITA
Palestra com Renato e Cristiane Cardoso
Quinta-feira, escolha entre 10h e 20h (duração média 90 minutos; portas fecham 5min antes)
Templo de Salomão — Av. Celso Garcia 605, Brás
Estacionamento no local. Área infantil disponível.

Fora de São Paulo? A palestra vai acontecer em todo o Brasil. Basta acessar o site www.terapiadoamor.tv para a localidade mais próxima.

Fonte: http://www.renatocardoso.com/blog/2014/11/18/o-tempo-e-inimigo-de-quem-tem-problema-no-amor/

Motivos que fazem as pessoas deixarem a igreja

14 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

caminhoTem crescido em todo o mundo o número de pessoas que se dizem desiludidas com as igrejas evangélicas. Elas escolheram ficar afastadas de suas denominações, e suas justificativas giram em torno da decepção com instituições e pessoas.

Alguns, depois de vagarem por várias congregações, levantaram a bandeira que a igreja organizada faliu e que é totalmente desnecessário terem vínculos e seguirem regras.

No Brasil, esse pensamento tem ganhado força no movimento dos “desigrejados”, que já somam milhões de ex-membros provenientes de inúmeros seguimentos. Eles não se consideram desviados por viverem assim. Na maior parte dos casos, os desligamentos das igrejas foram motivados por problemas de relacionamento interpessoal. Encontramos pessoas feridas por mentiras, abusos espirituais, julgamentos, maus tratos, escândalos etc.

Vou contar minha experiência pessoal para elucidar melhor o assunto. Estou prestes a completar 30 anos na Igreja Universal e, neste tempo, conheci milhares de pessoas. Dentre elas, muitas sinceras e de excelente caráter e postura. Porém, também vi algumas de má índole que buscavam apenas promoção e glória. Reconheço, por experiência própria, que essa minoria impõe sofrimento aos outros membros sim. Mas decidi não permitir que a minha fé entrasse em crise por causa disso. Creio que fugir da igreja não impedirá ninguém de experimentar decepções.
Quantas vezes você se desentendeu com algum familiar? Mas você não se excluiu de sua família por causa disso.

Se, para proteger a fé, tivéssemos que viver sozinhos e isolados, o Próprio Senhor Jesus daria esse exemplo. Entretanto, Ele fez exatamente o contrário. Mesmo com o sistema religioso corrompido e hipócrita de Sua época, Ele foi um judeu zeloso. Frequentava o Templo e as sinagogas. Ele cumpriu a Lei, mas rechaçou as tradições. Ele sabia que não teria como influenciar os outros se não estivesse próximo deles. Conviveu com todo tipo de pessoas, mas uma minoria era verdadeira. Para evitar decepções, nos ensinou que não devemos esperar muito dos homens, pois são falhos.

Aprendi que quando um homem de Deus está no Altar, ele é o canal Divino para o povo. Mas, fora do Altar, é uma pessoa normal, com personalidade, qualidades e defeitos. Infelizmente, as pessoas projetam nas outras uma identidade de “super santas” e não se preparam para ver suas falhas. Então, escandalizam-se e se perdem.

Claro que estou falando de erros, pois, tratando-se de pecado, as pessoas que o praticam não estão aptas para ensinar ninguém. É por isso que as igrejas devem contar com a disciplina.

Entenda também que não é porque alguém pecou que você vai deixar que sua fé se esfrie. Devemos manter os olhos fitos no Maior Exemplo, e não cair no erro de acharmos que não existem mais pessoas sinceras e interessadas no benefício do seu próximo.

Se você que está lendo este texto agora passou por situações muito ruins que o fizeram se afastar, lamento muito. Mas seria bom que você repensasse sua decisão e voltasse atrás. Creia que o Altíssimo pode transformar em bem todo o mal que você viveu, e ainda usará isso para o seu crescimento.

Pense: como Ele fará justiça, ou irá defendê-lo, se você se cansou, desistiu ou agiu por conta própria?

Conviver com as pessoas dói, mas nos lapida e ensina.

E quanto às regras existentes nas igrejas, que alguns criticam tanto, saiba que elas são necessárias. Imagine um lugar onde centenas ou milhares de pessoas se reúnem e cada uma decide fazer o que quer, como quer, na hora que quer?

Diante dos milhões de homens e mulheres que estão colocando sua Salvação em risco, ao sustentar esse pensamento, quero dizer que não defendo aqui a placa de uma igreja, pois tenho consciência de que ela não salva. Meu objetivo é mostrar que a igreja física é fundamental para você ser corrigido, exortado, estimulado a dar frutos e a desenvolver os dons. Viver longe dessa comunhão é o mesmo que separar o peixe da água, o sangue do corpo, as nuvens do céu ou Cristo de Sua Igreja.

NubiaSiqueira

 

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2014/12/08/motivos-que-fazem-as-pessoas-deixarem-a-igreja/

Aprendendo a perdoar – Bispo Macedo

23 de outubro de 2014 • Bruno Cesar

Parecia impossível mudar

23 de outubro de 2014 • Bruno Cesar

unnamed-2Sempre sonhei em ter uma vida feliz. Família, amigos e dinheiro faziam parte de meus sonhos diários. Em casa, ao ver meus pais brigarem e não se entenderem, achava que era normal, porém, com o passar do tempo, os problemas familiares foram criando proporções inimagináveis. Brigas, desprezo, ausência de diálogos foram se tornando algo tão comum que cheguei a me convencer de que meus sonhos não passariam de mais um.

Cresci neste ambiente e decidi conhecer o lado “bom” da vida. Foi quando comecei a ser influenciada pelas minhas amizades. Na verdade, comecei a fazer delas minha própria família. Fui conhecendo outras pessoas e, claro, cada uma com suas bagagens de experiências eletrizantes. Estava entrando na onda – era assim que eles me diziam. A porta de entrada foram as baladas. Era sempre uma festa melhor do que a outra. Me sentia em  outro mundo. Segura de que estava fazendo o certo, fui me envolvendo mais a fundo, até que me ofereceram o primeiro baseado (maconha). No início disse não, achando que era forte para controlar minhas vontades, porém, cada vez que você se aprofunda nas más companhias, mais você fica escrava delas. Depois de muita insistência, nesta época já estava bebendo muito, resolvi experimentar. Bispo, é incrível, provou a primeira vez, já era!

Depois da maconha vieram as outras drogas, meu desejo era de ser como eles. Mudei meu comportamento e a minha forma de vestir, tornando-me gótica. E, como se tudo isso não bastasse, busquei mais, me envolvi no homossexualismo. Cheguei a ficar com 20 meninas no mesmo dia. Me achava o máximo. O interessante era que eu pensava estar correta, mas me enganei profundamente.

Como sempre, os prazeres deste mundo começaram a trazer as consequências traumáticas em minha vida. A primeira foi a depressão, pois, quando voltava das festas, me trancava no quarto e, ao encarar a realidade, logo vinha um profundo vazio em meu ser. Isso era constante, já que o relacionamento com meus pais era zero. Comecei a roubar dentro de casa para sustentar meus vícios. Me decepcionei por diversas vezes com garotas que eu gostava, resolvi ficar com os rapazes para ver se esse era o problema, mas as decepções só pioraram. Por fim, tentei o suicídio cortando meus pulsos.

Nessa época, minha irmã mais velha já frequentava a Universal, e, depois desta minha tentativa, mais uma vez ela se mostrou disponível a me convidar. Depois de muitos “não”, resolvi dizer sim. Ao chegar, fui de imediato acolhida por uma jovem que me falou sobre todos os detalhes das correntes e atividades que a igreja desenvolvia. Na oportunidade, ela me convidou para fazer parte do Força Jovem e mostrou o quanto eu merecia ser feliz. Bispo, o engraçado disso é que eu não suportava ver a minha irmã falando da igreja, mas tive que dar ouvidos a uma jovem desconhecida que tanto se importou por mim.

Hoje estou livre dos vícios, da depressão e das más amizades (este foi meu maior sacrifício). Amo minha família e vivo uma vida verdadeiramente feliz. Tenho orgulho de fazer parte do corpo de obreiros, ajudando a tantos que chegam à Universal assim como cheguei.
Obrigada, bispo, por tudo que o senhor suportou e enfrentou, a fim de manter esta porta aberta. Foi por ela que entrei quando achava que só a morte era minha solução. Foi por ela que me salvei.

Patrícia Leonel

 

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/

FJU / Peça Conflitos Interiores – A Batalha está em sua mente

23 de outubro de 2014 • Bruno Cesar

Como purificar minha alma?

28 de agosto de 2014 • Juliana Santos

agua Há uma pergunta que não quer se calar na mente de muitas pessoas: “Como posso purificar minha alma? Será com jejum, orações longas ou com a frequência assídua na igreja? Será com o empenho do meu trabalho de obreiro (a), segurando sacolas, dando envelopes, atendendo as pessoas e expulsando demônios? Será como pastor, bispo, esposa, tomando conta de uma região, estado ou país?”

Cada uma dessas coisas tem sua importância no mundo da fé em que vivemos, mas nenhuma delas se compara com a obediência à Palavra de Deus. Pedro diz:

Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à Verdade… 1 Pedro 1.22

Nossa alma só é purificada quando nos arrependemos de nossos pecados e passamos a andar em OBEDIÊNCIA à Verdade, que é a Palavra de Deus.

Veja como Deus nos vê. Por exemplo, todos dizem “Eu amo Jesus…”, isso está nos versos, prosas e nos para-choques de caminhões, mas Jesus disse:

Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda, esse é o que Me ama… João 14.21

Ou seja, Deus vê o nosso amor por Ele não pelas palavras ditas nas orações, no louvor e nos cânticos, mas no SACRIFÍCIO de obedecer à Sua Palavra.

De tudo que temos e de tudo que somos – refiro-me à posição, condição, casamento, sonhos realizados e a serem realizados, o carro que usamos, a casa onde moramos, a roupa que vestimos, o dinheiro que ganhamos, o corpo que temos, etc – só existem duas coisas que daqui a 1 trilhão de anos estarão intactas: nossa alma e a Palavra de Deus.

Tudo se resume nisto: o que vai restar de tudo citado acima é a nossa alma. Se esta estiver em obediência à Verdade (Palavra) viverá a eternidade com Deus; se estiver em desobediência à Verdade, então viverá a eternidade no lago de fogo e enxofre, a saber a segunda morte.

Deus tenha misericórdia de nós.

PENSEM!

SergioCorreia

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2014/08/27/como-purificar-minha-alma/

O que uma mulher nunca deve fazer

18 de agosto de 2014 • Juliana Santos

womanÉ do conhecimento de todos que nós, mulheres, nos interessamos por assuntos relacionados à beleza. Prova desse interesse é a procura por revistas femininas, programas diários na TV e a busca na internet por vídeos e blogs que ensinam e dão dicas. E assim caminha rápido o universo feminino.

E no grande desejo de estar dentro do padrão de beleza já estabelecido, grandes esforços são feitos. Muitas gastam tempo, dinheiro – às vezes arriscam perder a saúde – e ainda assim não alcançam a satisfação.

É crescente o número de mulheres que se submetem a cirurgias plásticas e tantas outras que gostariam de mudar aqui e ali, só não fazem porque não têm condições financeiras.

Nada contra as mudanças e o desejo de se sentir bem, mas me assusta o tamanho da insatisfação que elas têm e o que são capazes de fazer pela aparência. Será que o que veem no espelho é tão ruim assim?

Afinal, o que realmente é bonito na mulher?

Gostaria de falar de uma beleza que o tempo não rouba, que o cartão de crédito não compra, que não se recebe no DNA, mas está totalmente acessível para aquelas que investem muito além do que é físico para serem realmente bonitas.

Sugiro que leia até o final essa pequena lista que tem tornado mulheres de todas as idades feias e deselegantes, apesar de tanto investimento na beleza.

Não vai adiantar muito a busca pelo certo e errado da moda e da maquiagem quando não se sabe o certo e o errado do comportamento e da vida.

Falar palavrões: se eles fossem bons, certamente não precisariam ser censurados na TV, o que também pouco adianta, já que estão em toda parte na boca de quem não consegue uma forma melhor de se comunicar;

Falar e rir alto: além de ser indiscreto, incomoda demais o ambiente; é uma forma negativa de ser ouvida e vista;

Mascar chicletes: quando você fala a palavra mascar, parece que já está ouvindo aquele barulho irritante de alguém mascando sem parar – tem os que fazem até bolinhas. Totalmente compreensível para uma criança ou adolescente, mas para uma mulher que quer ser elegante não é recomendado;

Não ter postura para andar e sentar: não adianta copiar o modelo de roupa da princesa, se na hora de se sentar mostra mais do que devia, deixa as alças do sutiã à mostra, decotes enormes…

Ser mandona e autoritária: mulheres assim tendem a anular as demais pessoas. Só interessa o que ela pensa, acha ou quer, e o fim disso é ficar só e infeliz;

Desatualização: o mundo tem mudado rápido demais. No tempo de nossos pais, alguém encomendava um trabalho para o mês seguinte. Hoje, as pessoas dizem “para ontem”, este é o melhor prazo. Mas existem mulheres que não tentam acompanhar as mudanças, insistem em ficar no século passado, se orgulham em dizer que não sabem isso ou aquilo, contam sem vergonha que não têm nem e-mail. Isso não é legal!

Ser dependente dos outros: são inseguras para tomar decisões, nunca sabem fazer nada sozinhas, e existem ainda as que colocam as suas responsabilidades sobre outros;

Sem conteúdo: não gostam de ler, se informar e não investem na sua inteligência. O que elas dizem não vale a pena guardar, pois não acrescenta nada, infelizmente;

Fraca e sensível: que adianta ser uma mulher linda, mas frágil como uma porcelana? Basta uma palavra um pouquinho mais dura que faz bico, chora… Quem aguenta?

Bem, essa lista que sabota a beleza feminina ainda pode crescer muito, não é? E quem sabe você se viu errando em alguma coisa?

Calma, se chegou até aqui, por que quer mudar? Desejo acompanhado de atitude e disciplina é tudo que se precisa para ser uma mulher forte e elegante, incapaz de fazer feio até nas situações mais difíceis. Ah, e claro, o aprendizado nunca termina, continue firme no seu desafio!

NubiaSiqueira

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2014/08/15/o-que-uma-mulher-nunca-deve-fazer/

A Última Porta

9 de agosto de 2014 • Juliana Santos

Leia até o final e você vai entender por que a Universal incomoda tanto as trevas.

Às vezes é necessário acontecer algo grave para que venhamos despertar.
Todos os dias o diabo tem ceifado vidas, e às vezes nos preocupamos demasiadamente com os nossos “problemas”.

Hoje, pela manhã, ouvi gritos dentro da igreja. Achei que era alguém fazendo algazarra. Quando abro a porta do salão, me deparo com um homem sangrando de uma forma como nunca havia visto antes. Clamando, gritando, chorando… enfim, suplicando por sua vida.

foto-1

Ele havia sido baleado no rosto e perdia muito sangue. Não sei o motivo. Talvez roubo, talvez drogas.

O clamor dele era apenas um: “Eu sei que vou morrer, mas não me deixa ir para o inferno!”

Naquele momento acredito que um filme passou na cabeça dele, com todos os erros e tudo de errado que ele fez. Apesar da situação, não pensei duas vezes e logo perguntei: “Você aceita Jesus?” Ele aceitou. Amém por isso!

Se ele vai escapar dessa eu não sei, mas nossa parte foi feita. E sim, creio que se ele for, vai com Jesus.

Isso aconteceu por volta das 7h da manhã. Não havia nenhuma outra igreja aberta em Tupanciretã (RS). Em pleno domingo, absolutamente ninguém na rua, um deserto.

Agora pergunto: E se a Universal estivesse fechada, para onde a alma dele teria ido?

Para os que nesses últimos dias criticaram a Universal, questiono: Será que temos mesmo feito mal à sociedade? Será que enganadores se preocupariam realmente com pessoas viciadas?

E a todos que se dizem da fé: Será que você tem se preocupado com as pessoas como deveria?

O inferno jamais se satisfaz.

Pastor Ariel Seitenfus

Fonte:http://www.bispomacedo.com.br/2014/08/07/a-ultima-porta/