Skip to Content

IURD - Vargem Grande Posts

Não entendo nada!

26 de abril de 2015 • Juliana Santos

Quantas vezes acontecem coisas na nossa vida, que no momento não entendemos o porquê ou para quê. Que proposito terá Deus com tudo isto, nos perguntamos.
E por mais que pensemos,  não encontramos razão para tudo aquilo, seguimos sem entender e encontrar respostas, parece que nada faz sentido.

Por outro lado, Deus se mantem em silencio, não da um sinal, não ha pistas, temos simplesmente muitas perguntas sem respostas.

A verdade é que Deus tem sua própria maneira de agir, Ele faz algo e permite certas coisas sempre com um proposito muito maior, e claro, para o nosso bem.

Quando estamos nessa situação na qual não entendemos, e Deus tampouco nos explica, é porque o tempo que demoramos para vir a entender é exatamente o tempo que Deus precisa para trabalhar e moldar nosso interior, fazendo de nós melhores servos, mais maduros e espirituais.

Se soubéssemos o porquê de tudo, não seria igual, é o não saber ou entender, que nos torna dependentes de Deus, é nesses momentos que aprendemos a confiar e depender somente Dele.

Nessas horas ficamos mais aos Seus pés e podemos ouvir com mais frequência a Sua voz, também olhamos mais para o nosso interior, e é isso amigas que nos eleva a um nível superior, é isso que nos faz ter experiências inesquecíveis com Deus.

Então não fique ansiosa para entender, preocupe-se em estar atenta para conseguir enxergar o que Deus vai-lhe mostrar lá na frente com tudo isso que você está vivendo hoje.

Nesse momento você saberá que valeu a pena e que tudo colaborou para te ensinar, te fazer rever teus conceitos, te moldar, te amadurecer e no final te fazer bem.

Não se preocupe, você está em boas mãos!

Beijos!

Fonte:http://taniarubim.com/nao-entendo-nada.html#more-8105

4 coisas simples, mas muito importantes !

26 de abril de 2015 • Juliana Santos

HÁ COISAS QUE SÃO INDICADORAS DA POSIÇÃO EM QUE NOS ENCONTRAMOS, POIS, COM DEUS, NÃO EXISTE MEIO TERMO…

OU É OU NÃO É… não há meio termo com Deus e, quando muitos estão “em cima do muro”, Deus faculta importantes lições para que venhamos a tomar consciência das nossas atitudes, se as mesmas são certas ou erradas, à luz da Sua Palavra.

“Ao sexto dia, colheram pão em dobro, dois gômeres para cada um; e os principais da congregação vieram e contaram-no a Moisés. Respondeu-lhes ele: Isto é o que disse o SENHOR: Amanhã é repouso, o santo sábado do SENHOR; o que quiserdes cozer no forno, cozei-o, e o que quiserdes cozer em água, cozei-o em água; e tudo o que sobrar separai, guardando para a manhã seguinte. E guardaram-no até pela manhã seguinte, como Moisés ordenara; e não cheirou mal, nem deu bichos.” (Êxodo 16.22)

Quando Deus Proveu o maná para o povo de Israel, estabeleceu regras, para colocá-los à prova, para ver qual seria a sua conduta. De domingo a sexta-feira, o Senhor enviava o maná, que poderia ser recolhido apenas na porção designada, pois, caso fosse recolhido a mais, apodrecia. Porém, no sexto dia, Ele Ordenou que fosse recolhida a porção dobrada, mas que não apodrecia ou criava bicho, pois era para ficar para o dia seguinte, o grande e esperado Sétimo Dia, o Dia do Descanso…

Todavia, existe um significado mais profundo ligado a tudo isto, pois, quando Deus disse que durante os cinco primeiros dias da semana o povo deveria apenas recolher a porção de maná necessária para um dia e, no sexto, recolheria a porção dobrada, fê-lo com a intenção única de provar a fidelidade do povo à Sua Lei. E porquê? Porque o ser humano, pela sua natureza adâmica, tem tendência a não Confiar, a não ser Obediente, a não ser Dependente e a não ser Disciplinado.

Este é um importante episódio bíblico, que retrata bem a relevância dos QUATRO PRINCÍPIOS que se seguem para que a nossa relação com Deus seja bem-sucedida.

1ª – CONFIAR N’ELE

O princípio da confiança não é fácil de aplicar para o ser humano. Quando somos crianças, o nosso nível de confiança, habitualmente, está a 100%, pois não temos motivos para desconfiar dos outros, porém, à medida que vamos crescendo, vamos não só acumulando experiências negativas, como também escutando das vozes mais experientes alertas de “cautela”, “atenção” e “cuidado”, pois o mundo é um local perigoso e nem todos são merecedores ou dignos da nossa confiança.

Depois, o que aconteceu? Veio o amor… e quando você casou, confiou a sua vida, porque tudo o que a outra pessoa lhe disse você acreditou, creu que era verdade, por isso uniu a sua vida a ela em matrimônio. Não é verdade? Pois bem, ainda mais tem que ser com Deus, você tem que crer na Palavra d’Ele, confiar n’Ele acima de tudo e de todos e não na sua própria força, conhecimento ou sabedoria.

“Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem.” (Salmos 56.11)

Continua na próxima quarta-feira…

Deus é contigo, e eu também!

Fonte: http://juliofreitas.com/blog/4-coisas-simples-mas-muito-importantes/

Mais força

26 de abril de 2015 • Juliana Santos

Inércia, uma lei básica da Física, explica que todos os corpos são “preguiçosos” e não desejam modificar seu estado de movimento: se estão em movimento, querem continuar em movimento; se estão parados, não deseja mover-se. O princípio da inércia pode ser observado no movimento de um ônibus. Quando o ônibus “arranca” a partir do repouso, os passageiros tendem a deslocar-se para trás. Da mesma forma, quando o ônibus já em movimento freia, os passageiros deslocam-se para a frente, tendendo a continuar com a velocidade que possuíam. A inércia refere-se à resistência que um corpo oferece à alteração do seu estado de repouso ou de movimento. (Fonte: Wikipédia)

Em outras palavras: tudo resiste à mudança.

Sabemos que por causa da Lei da Inércia, se queremos mover um objeto, temos que aplicar mais força do que a resistência que o objeto oferece. Se queremos parar um objeto em movimento, temos que oferecer maior resistência do que a força que o objeto apresenta.

Quer dizer: toda mudança requer força maior que a resistência oferecida.

Não é diferente na vida. Tudo o que você deseja mudar na sua vida lhe oferece uma resistência. Se você quer mudar sua vida financeira, seu casamento, sua saúde, sua empresa, seu desempenho, sua vida espiritual — você sofrerá resistência. Portanto, a mudança só pode acontecer quando você aplicar mais força do que a resistência.

Se as coisas ainda não mudaram para você, é porque não foi aplicado força suficiente para vencer a inércia da sua situação.

Isto é uma lei, e não há como escapar dela. O melhor que você pode fazer é ajuntar as forças necessárias para sobrepujar a inércia dos seus problemas.

Fonte: http://www.renatocardoso.com/blog/2012/03/12/mais-forca/

O valor da aparência

26 de abril de 2015 • Juliana Santos

Alguns dias atrás, ao conversar com uma amiga sobre a resistência que algumas pessoas têm para cuidar bem de sua aparência, me lembrei de um fato que aconteceu no passado.

Sabemos o quanto Deus preza pelo interior, mas Ele nunca desprezou o exterior, conforme afirma quem insiste na tese de que aparência não tem a menor importância.

Na última noite dos 430 anos de escravidão dos hebreus no Egito, Deus providenciou não apenas liberdade, mas uma forma de reparar inúmeras injustiças.

Mandou que cada um pedisse ao seu vizinho peças em ouro, prata e vestes. E não pensem que os egípcios foram generosos e favoreceram Israel, pois, dias antes deste fato, Faraó não permitiu que eles levassem nem seu próprio rebanho!

Mas, ficaram tão apavorados com a morte de seus filhos, que deram tudo que tinham para que os hebreus fossem embora.

Todo povo caminhou para a liberdade, não com suas roupas velhas e rasgadas de escravos, mas bem vestidos, calçados e adornados com belas joias.

Por 40 anos não precisaram tecer ou costurar para se vestir.

As crianças cresciam, e as roupas cresciam também.

As mulheres que haviam saído, trajando um modelito estampado, deviam ser conhecidas de longe, só de olhar. Para os homens não deve ter feito muita diferença, mas para as mulheres qual deve ter sido a sensação de vestir a mesma roupa por 40 anos?

Imagino uma lavanderia muito diferente. A coluna de nuvem, que envolvia o acampamento por todos os lados, fazia a limpeza dessas roupas, rs.

Mesmo caminhando em um deserto de areias e pedras, suas sandálias não se desgastaram.

Deus poderia ter deixado esse “detalhe” por conta do povo, afinal era só matar um animal e confeccionar uma proteção de couro qualquer para os pés. No aperto, era só improvisar alguma coisa e simplesmente cobrir a nudez do corpo.

Porém, o Altíssimo, preferiu conservá-los bem apresentados, todo o tempo.

Claro, que isso também era um aprendizado para que vissem e confiassem no Seu extremo cuidado.

No fim da jornada, e prestes a tomar posse da Terra Prometida, não eram um bando de esfarrapados que vagueavam pelo deserto, mas uma nação de pessoas fortes, bem alimentadas e bem vestidas.

Nossa aparência reflete muito o Deus que servimos. Ignorar isso, é ignorar a própria maneira como o Senhor Jesus Se vestiu quando esteve como homem neste mundo.

Ao contrário do que muitos dizem, Suas vestes não eram de pescador, mas de um Mestre. Eram feitas de linho fino, sem costuras e com bordas de franjas.

O Criador mostra Sua admiração pelo belo em todas as Suas obras. Não tem uma obra sequer, que seja feia.

Feio mesmo, são as obras do diabo. Que desfiguram o ser humano, e o faz destruir a si mesmo. Impõem dor e ódio e pouco a pouco a beleza de Deus não consegue ser mais vista.

Se o seu interior está bem cuidado e o Rei dos reis habita dentro dele, não será tão difícil ser linda exteriormente, não acha?

E, se o interior e o exterior caminharem juntos, você será um arraso!!!

Beijos!!!

Fonte:http://blogs.universal.org/cristianecardoso/pt/o-valor-da-aparencia/

5 passos para a família do dependente

25 de abril de 2015 • Juliana Santos

1° PASSO

Entender que a dependência do familiar não é falta de caráter, desvio de conduta ou questão de comportamento, mas um espírito que domina a mente do viciado. Sabendo disso, passa-se a entender que a batalha é estritamente espiritual e que a família deve lutar com todas as suas forças para livrar o seu familiar do domínio desse espírito.

2° PASSO
Não esperar que o dependente peça ajuda para que você comece a agir. Até porque, na maioria das vezes, ele diz não querer ajuda ou nega ser viciado, o que deixa a família impossibilitada de agir, já que todos os tratamentos exigem que o dependente esteja presente.

O “Tratamento para Cura dos Vícios” é o único tratamento em que a família pode buscar a cura sem que o dependente esteja presente .

3° PASSO
Nunca se deixar influenciar pelas palavras do dependente, como “eu não quero ajuda”, “gosto de usar e não vou parar”, “uso porque quero e paro quando eu quiser”, “não adianta buscar ajuda, porque eu não vou parar…”
Essas palavras, por mais convincentes que sejam, são influenciadas pelo espírito do vício para desmotivar a família de lutar. A melhor coisa a fazer é esperar o momento certo de convencê-lo a vir ao tratamento. E isso acontece quando ele começa a perceber suas perdas e danos. O que a família pode fazer é ajudá-lo a perceber isso.

4° PASSO
Diferente do que muitas famílias fazem, o familiar dependente deve ser tratado com amor e compreensão. Evite acusá-lo ou condená-lo por suas práticas. Por mais difícil que seja fazer isso, essa é a única maneira de mantê-lo ligado à família, pois quando se age de forma contrária, acaba-se afastando o familiar, situação esta que cria uma barreira entre ele e a família e faz com que ele se sinta acolhido pelos outros dependentes que também enfrentam as mesmas dificuldades familiares.

5° PASSO
Não se conformar com a ideia difundida pelos tratamentos de que vício não tem cura e que você terá de conviver com seu familiar viciado pelo resto da vida. Isso não é verdade!
E só serve para desanimar a família de lutar pelo dependente .

O Tratamento para Cura dos Vícios tem provado que vícios têm cura!
Já são milhares de pessoas curadas definitivamente!
O que a família precisa fazer é vir ao tratamento, crer, perseverar e obedecer. Assim, ela terá de volta o seu familiar transformado.

O Tratamento para Cura dos Vícios acontece todos os domingos, às 15h, na Avenida João Dias, 1800 – Santo Amaro – SP, e também em todas as Universal.
Para mais informações, acesse:
www.viciotemcura.com

Fonte : http://blogs.universal.org/bispomacedo/2015/04/25/5-passos-para-a-familia-do-dependente/

Reunião especial na Sexta-feira Santa

6 de abril de 2015 • Juliana Santos

Na última Sexta-feira dia 03/04, aconteceu na Universal de Vargem Grande, o Desmanche espiritual com a cruzada dos milagres, onde o povo recebeu a unção da Cruz para a cura imediata e muitos milagres aconteceram.

No momento da oração da fé, as pessoas passaram pela cruzada dos milagres, determinando a mudança e a libertação espiritual.

E por fim, foi dada a palavra, onde todos tiveram a oportunidade de entregar suas vidas ao Senhor Jesus.

11101398_805230342884706_6285710181320640357_n                      10409439_805202616220812_3539062869371058145_n                       10428693_805235279550879_1996898998221374572_n                      10359209_805202982887442_112951835584015958_n

11053867_805229852884755_5669868505400098716_n                     11026118_805234649550942_4403032136294356517_n

-Veja mais fotos da reunião em: https://www.facebook.com/UniversalVG?fref=ts

É hoje que eu mudo!

3 de janeiro de 2015 • Juliana Santos

Promessas feitas baseadas no entusiasmo, mas vazias de disciplina e desejo real de mudança, por isso foram frustradas.

Talvez você já tenha dito para si mesma coisas do tipo:

* não vou passar mais horas nas redes sociais;

* não vou mais chegar atrasado nos compromissos;

* não vou mais me alimentar de forma errada;

* não vou mais andar com maus amigos;

* não vou gastar mais do que eu posso;

* não vou mais deixar meu quarto bagunçado;

* não vou mais dormir tarde e perder a hora de manhã…

Enfim, a lista de coisas que lhe fazem mal pode ser gigante, acompanhada de uma insatisfação que fica remoendo o seu coração. Mas, falando de uma forma simples e direta, nunca haverá mudança se um novo hábito não for incorporado em sua vida.

Isso mesmo, zero de entusiasmo e força total em sua palavra!

Alguns anos atrás, eu sempre ouvia sobre os malefícios dos refrigerantes à saúde e pensava em um dia parar de ingeri-los. Mas esse dia nunca chegava.

Quando eu realmente determinei abandoná-los, não foi uma motivação gerada por vídeos, médicos ou amigos, mas uma decisão interna e definitiva.

Grandes transformações começam com uma decisão pessoal e íntima.

Aqueles que um dia deram o primeiro passo motivados apenas por pressão de terceiros, acabaram desistindo.

Todo início é difícil! Provavelmente, você ficará cansada, entediada e infeliz no começo. E, nesse processo, pode ser que você caia ou recaia, mas isso não quer dizer que fracassou totalmente. Levante a cabeça e comece novamente!

Se uma voz disser na sua mente que tudo está perdido, não creia!

É mentira!

Utilize algumas regras de disciplina importantes que lhe mantenham no foco.

E evite ficar flertando com a tentação. Um exemplo: se você precisa muito emagrecer e ama doces, por que ficar de frente com um suculento pudim de leite?

Depois de algum tempo, quando os resultados começarem a surgir, você ficará cada vez mais forte e nada daquilo vai lhe tentar mais.

Então, você verá como valeu a pena o sacrifício.

Não pense que tudo muda de um dia para o outro, como num passe de mágica.

São muitas repetições para que, enfim, possamos dizer: Eu mudei!

Chega de promessas que nunca são cumpridas. Reaja e mude hoje mesmo sua vida!

Que tal escrever aqui algumas de suas resoluções, e no futuro bem breve, voltar e contar o seu depoimento?

Desejo um 2015 cheio de determinação e fé para que você possa ir além que seus sonhos almejem!

Beijos e até a próxima!

© Copyright 2013 CorbisCorporation

Fonte:http://blogs.universal.org/cristianecardoso/pt/e-hoje-que-eu-mudo/

Diferença de Pecados

3 de janeiro de 2015 • Juliana Santos

pecado

Pecado é a transgressão cometida pelo homem contra Deus, e pode ser um ato ou uma condição.

É totalmente falsa a ideia de “pecadinho” e “pecadão”, “pecado leve” ou “pesado”, pois todos são graves e, sem arrependimento, são capazes de levar à condenação no inferno.

Contudo, a maneira como o Altíssimo lida com cada falha revela que existem seus diferentes tipos e critérios. Se assim não fosse, a Bíblia não detalharia essas faltas e suas consequências.

Vamos analisar os exemplos abaixo para diferenciá-los melhor:

Davi já estava estabelecido em seu reinado e tinha muitas vitórias. Mas, enquanto os reis estavam com suas tropas na guerra, ele preferiu ficar no palácio e descansar. O ócio deu à luz o adultério e a gravidez da mulher do seu mais fiel militar, Urias.
Para ocultar o seu pecado, Davi mentiu, tramou e, por fim, mandou matá-lo.

A vida de Urias lhe rendeu a morte de quatro filhos. A mesma pena que ele sugeriu ao profeta Natã para que aplicasse ao “homem rico que tomou a ovelha do pobre” (2 Samuel 12.1-7).

Davi cedeu à tentação da carne e pecou. Embora o arrependimento tenha lhe trazido o perdão, não o isentou de colher o mal que plantou. Sofreu a vergonha no mesmo terraço do palácio, foi traído cruelmente e ainda teve a espada da morte em sua família.

Anos mais tarde, o homem que havia aprendido na prática as consequências da desobediência, falha novamente.

Davi ignora as instruções da Lei sobre o censo e decide realizá-lo com propósito vaidoso. Ele vivia um momento de muitas realizações pessoais e sentia-se engrandecido com elas. Quis medir sua força e saber o tamanho do seu exército. Orgulhoso, desconsiderou que suas vitórias vinham do Altíssimo.

O pecado agora nascera no seu espírito, e as consequências seriam pesadas. Entre três punições, recebeu a permissão de escolher a que viria sobre Israel. Isso mesmo! Toda a nação também sofreria com a sua transgressão. O pecado traz dores para si e para os outros.

Davi viu o Anjo do Senhor matar, por meio de uma peste, setenta mil homens.

O homem que tinha Deus como seu aliado, O tem agora como o Sentenciador com a espada na mão (1 Crônicas 21.16). O céu aberto que derramava bênçãos, passa agora a derramar morte.

Ele voltou-se para o Altíssimo com o seu espírito quebrantado e arrependido. Alcançou a misericórdia, e a peste cessou, ao erigir um Altar e sacrificar. O Altar que ele desconsiderou ao pecar, agora era o único Lugar onde encontraria a Salvação.

Nas duas ocasiões, Davi encontrou o perdão de Deus, porque, de fato, arrependeu-se. As consequências eternas dos seus atos foram apagadas. Porém, as consequências terrenas não.

A diferença entre esses dois pecados de Davi é que o primeiro foi cometido por uma fraqueza carnal, quando cedeu à tentação. O segundo foi espiritual, ao crer mais na força do próprio braço do que na Provisão Divina.

Em todo o tempo surgem oportunidades para pecar, e elas vêm para todos, mas devemos lembrar que o pecado é uma rebelião contra Deus, principalmente quando cometido por pessoas conhecedoras das Escrituras Sagradas.

Mesmo que os olhos humanos não o vejam ou não o qualifiquem como grave, pecado é pecado, não importa a sua intensidade.

NubiaSiqueira

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2015/01/02/diferenca-de-pecados/

Consolidando a Salvação!

24 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

IMG_1473-300x400

Você já reparou como esquecemos as coisas facilmente? Esquecemos até da nossa própria imagem.

Porque você acha que não resistimos um espelho?

Por conta desses esquecimentos que precisamos consolidar dentro de nós a vontade de Deus todos os dias. Fazê-la firme dentro de nós e sendo assim nós mesmas traremos a justa correção para toda transgressão ou desobediência que possa existir em nossas vidas.

Portanto, precisamos entender que toda palavra pregada, ou repreensão que ouvimos ou recebemos, são com o intuito de que uma reação contra o errado aconteça em nós e assim a salvação seja consolidada.

Como podemos estar no erro, saber que aquilo é errado e ainda assim termos a salvação??? Não tem como!!! Mas quando nosso desejo é fazer a vontade do Pai, não damos ouvido à nossa vontade e dessa forma vamos nos corrigindo e nos mantendo na linha.

Todos os dias são coisas novas que tentam se infiltrar ou coisas antigas que tentam retornar, por isso, temos que estar atentas, vasculhando e limpando a “casa” todos os dias.

Vamos nos analisar e nos manter na vontade do nosso Deus.:)

Fonte: http://www.nandabezerra.com/pt/index.php/2014/12/18/consolidando-a-salvacao/

Glória de Deus e dos homens

24 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

sol

Quando Deus criou os anjos e o ser humano, Ele os fez com um único propósito: Ser glorificado.

No meio celestial, Lúcifer, por ter sido privilegiado com uma certa posição de destaque entre os demais anjos, em algum momento passou a invejar a Glória do Altíssimo. Deu-se início à sua queda.

Ao ser lançado na Terra, começou a incitar o ser humano a olhar para o seu próprio ego e deixar de dar ao Criador o que Lhe era devido e exclusivo. Daí nasceu o pecado. O orgulho e a vaidade se instalaram dentro do coração do homem.

Chefes, governadores, reis, imperadores e mais títulos foram criados. Guerras foram travadas. Tudo isso para satisfazer este anseio por glória. Não satisfeitos, exércitos eram mobilizados para ampliar conquistas e territórios para que mais pessoas soubessem que tal líder era o maior e melhor, o que sempre resultava na ruína deles.

Quando o Senhor Jesus esteve neste mundo, o diabo tentou seduzi-lO com a proposta de dar a Ele toda a glória dos reinos sob a condição de que Se prostrasse a ele.

Levou-O ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-Lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e Lhe disse: Tudo isto Te darei se, prostrado, me adorares. Mateus 4.7-9

Em busca de glória terrena, reconhecimento, fama, status, cargos, títulos etc., muitos aceitam essa proposta de se prostrar diante do diabo e se entregam à mentira, engano, corrupção, bajulação, traição e todo tipo de artimanhas malignas, inspiradas pelo próprio diabo, para poderem ter alguns momentos de autoglória, usurpando o que, por essência, pertence a Deus.

Mas longe esteja de mim gloriar- me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.Gálatas 6.14

Que nas conquistas pessoais, num simples elogio ou até mesmo na falta destes, lembre-se de que a Glória existe e foi criada somente para ser direcionada a Deus. Que a oração diária seja feita neste propósito:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o Teu Nome; venha o Teu Reino; faça-se a Tua Vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal pois Teu é o Reino, o Poder e a Glória para sempre. Mateus 6.9-13

PauloCezar

 

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2014/12/24/gloria-de-deus-e-dos-homens/

O tempo é inimigo de quem tem problema no amor

14 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

barquinho

Dizem por aí que “a vida é curta”. Realmente, o tempo voa, já estamos novamente no final de mais um ano. Não há tempo a perder. Mas infelizmente é isso o que muita gente está fazendo: perdendo tempo. Eu me lembro que antes de conhecer a Cristiane, eu tive um relacionamento que durou quatro anos. Quando acabou, uma das coisas que mais me abatiam era o tempo que eu perdi e que ela também perdeu. Quatro anos se passaram e aquilo não resultou em nada.

 

Assim também tem muita gente à deriva no amor. Imagine um barquinho no meio do mar, sem motor, sem vela, sem remo, sem nada. E você naquele barquinho. É assim que muita gente está no amor. Sem direção, sem perspectiva, sem futuro.

Muitos estão num relacionamento que não vai a lugar nenhum, infelizes, e pensando assim: “Será que eu espero, luto por essa pessoa, ou abandono esse barco enquanto ainda sou um tanto jovem e tento refazer a vida com outra pessoa?

Outros, solteiros, estão olhando ao seu redor, buscando alguém. Passa o tempo e o tempo passa, e não veem nada no horizonte.

Para quem tem problema no amor, o tempo é inimigo.

O que fazer?

A pior coisa que você pode fazer é nada. Ficar parado, dando tempo ao tempo e esperando que, de alguma forma, a situação vá mudar. Não vai. Pelo menos não até você mudar e fazer algo diferente.

É sobre esse “algo diferente” que vamos falar na palestra da Terapia do Amor desta quinta-feira. Cristiane e eu vamos ajudar os casais e os solteiros a vencer o tempo. Vamos mostrar para você o que você pode fazer para provocar a mudança na sua vida amorosa.

Você que tem se perguntado: “O que falta eu fazer para Deus abençoar minha vida amorosa?”

Venha descobrir.

A vida é curta demais para viver na solidão ou em um relacionamento ruim.

 

ENTRADA GRATUITA
Palestra com Renato e Cristiane Cardoso
Quinta-feira, escolha entre 10h e 20h (duração média 90 minutos; portas fecham 5min antes)
Templo de Salomão — Av. Celso Garcia 605, Brás
Estacionamento no local. Área infantil disponível.

Fora de São Paulo? A palestra vai acontecer em todo o Brasil. Basta acessar o site www.terapiadoamor.tv para a localidade mais próxima.

Fonte: http://www.renatocardoso.com/blog/2014/11/18/o-tempo-e-inimigo-de-quem-tem-problema-no-amor/

Motivos que fazem as pessoas deixarem a igreja

14 de dezembro de 2014 • Juliana Santos

caminhoTem crescido em todo o mundo o número de pessoas que se dizem desiludidas com as igrejas evangélicas. Elas escolheram ficar afastadas de suas denominações, e suas justificativas giram em torno da decepção com instituições e pessoas.

Alguns, depois de vagarem por várias congregações, levantaram a bandeira que a igreja organizada faliu e que é totalmente desnecessário terem vínculos e seguirem regras.

No Brasil, esse pensamento tem ganhado força no movimento dos “desigrejados”, que já somam milhões de ex-membros provenientes de inúmeros seguimentos. Eles não se consideram desviados por viverem assim. Na maior parte dos casos, os desligamentos das igrejas foram motivados por problemas de relacionamento interpessoal. Encontramos pessoas feridas por mentiras, abusos espirituais, julgamentos, maus tratos, escândalos etc.

Vou contar minha experiência pessoal para elucidar melhor o assunto. Estou prestes a completar 30 anos na Igreja Universal e, neste tempo, conheci milhares de pessoas. Dentre elas, muitas sinceras e de excelente caráter e postura. Porém, também vi algumas de má índole que buscavam apenas promoção e glória. Reconheço, por experiência própria, que essa minoria impõe sofrimento aos outros membros sim. Mas decidi não permitir que a minha fé entrasse em crise por causa disso. Creio que fugir da igreja não impedirá ninguém de experimentar decepções.
Quantas vezes você se desentendeu com algum familiar? Mas você não se excluiu de sua família por causa disso.

Se, para proteger a fé, tivéssemos que viver sozinhos e isolados, o Próprio Senhor Jesus daria esse exemplo. Entretanto, Ele fez exatamente o contrário. Mesmo com o sistema religioso corrompido e hipócrita de Sua época, Ele foi um judeu zeloso. Frequentava o Templo e as sinagogas. Ele cumpriu a Lei, mas rechaçou as tradições. Ele sabia que não teria como influenciar os outros se não estivesse próximo deles. Conviveu com todo tipo de pessoas, mas uma minoria era verdadeira. Para evitar decepções, nos ensinou que não devemos esperar muito dos homens, pois são falhos.

Aprendi que quando um homem de Deus está no Altar, ele é o canal Divino para o povo. Mas, fora do Altar, é uma pessoa normal, com personalidade, qualidades e defeitos. Infelizmente, as pessoas projetam nas outras uma identidade de “super santas” e não se preparam para ver suas falhas. Então, escandalizam-se e se perdem.

Claro que estou falando de erros, pois, tratando-se de pecado, as pessoas que o praticam não estão aptas para ensinar ninguém. É por isso que as igrejas devem contar com a disciplina.

Entenda também que não é porque alguém pecou que você vai deixar que sua fé se esfrie. Devemos manter os olhos fitos no Maior Exemplo, e não cair no erro de acharmos que não existem mais pessoas sinceras e interessadas no benefício do seu próximo.

Se você que está lendo este texto agora passou por situações muito ruins que o fizeram se afastar, lamento muito. Mas seria bom que você repensasse sua decisão e voltasse atrás. Creia que o Altíssimo pode transformar em bem todo o mal que você viveu, e ainda usará isso para o seu crescimento.

Pense: como Ele fará justiça, ou irá defendê-lo, se você se cansou, desistiu ou agiu por conta própria?

Conviver com as pessoas dói, mas nos lapida e ensina.

E quanto às regras existentes nas igrejas, que alguns criticam tanto, saiba que elas são necessárias. Imagine um lugar onde centenas ou milhares de pessoas se reúnem e cada uma decide fazer o que quer, como quer, na hora que quer?

Diante dos milhões de homens e mulheres que estão colocando sua Salvação em risco, ao sustentar esse pensamento, quero dizer que não defendo aqui a placa de uma igreja, pois tenho consciência de que ela não salva. Meu objetivo é mostrar que a igreja física é fundamental para você ser corrigido, exortado, estimulado a dar frutos e a desenvolver os dons. Viver longe dessa comunhão é o mesmo que separar o peixe da água, o sangue do corpo, as nuvens do céu ou Cristo de Sua Igreja.

NubiaSiqueira

 

Fonte: http://www.bispomacedo.com.br/2014/12/08/motivos-que-fazem-as-pessoas-deixarem-a-igreja/